jump to navigation

Rede Globo restringe uso de mídias sociais em comerciais 2, 06, 2011

Posted by varall in mídias sociais.
add a comment

Há alguns dias atrás, estendemos a notícia que o órgão regulador francês das telecomunicações considerou  que os veículos incorrem em “publicidade ilegal” quando divulgam aos seus telespectadores e ouvintes as suas páginas no Facebook ou Twitter. http://migre.me/4GO9N .

Achei que isso iria demorar a chegar por aqui, mas estava enganado.

A central de comercialização da Rede Globo encaminhou, através de suas afiliadas, uma comunicação para o mercado publicitário que talvez tenha sido a mais equivocada de todos os tempos.

Por decisão da Rede Globo, os comerciais não podem mais inserir o nome das redes sociais em seus comerciais. E se isso for utilizado, será cobrado MULTIPLICIDADE.

Tomando como exemplo um comercial do SANTANDER, se em seu anúncio for colocado a marca ou o endereço twitter.com/santander ou facebook/Santander, isso será cobrado como multiplicidade. O uso do endereço do Twitter é o que sofre menos impacto, pois poderá ser usado @santander sem custo adicional.

Eu confesso que, não sei no que a medida de utilizar os nomes ou as logos das redes sociais prejudica as receitas da emissora, tendo em vista que o que vai definir o futuro da televisão, é justamente o entrelaçamento com as mídias sociais, já que é uma tendência das mídias consideradas OFF serem ferramentas de trampolim para as mídias ON.

Vejamos o que aconteceu na final do Superbowl: a comunicação começava na televisão e tinha continuidade nas mídias sociais. Uma tendência mundial, um caminho que a Rede Globo parece entender como perigoso para seus negócios.

Restringir com cobrança a utilização destas ferramentas é um passo perigoso que pode cada vez mais afastar a audiência e alguns anunciantes da emissora.

Dica: @tapepublicidade @vitorisrael Fonte: Eutedisse (texto)

Anúncios

ESPM lança Pós-Graduação em Gestão e Marketing Digital 16, 01, 2011

Posted by varall in mídias sociais.
Tags: ,
add a comment

Especialização permite que o profissional conheça as tecnologias e ferramentas do marketing digital e aplique diretamente no ambiente de negócios

O mercado respira tecnologia, e as transformações impactam diretamente no comportamento, hábitos e atitudes na sociedade, e dentro das corporações. De forma integrada, o marketing passa por mudanças e com a necessidade de compor ferramentas cada vez mais inovadoras, a comunicação passa a ser um dos principais pilares nesta jornada. A pesquisa Media Democracy realizada com 9 mil pessoas pela Deloitte nos Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino Unido e Brasil apontou, que o brasileiro se destaca como um consumidor de mídia em todos os formatos, sendo 36,8 milhões de internautas ativos, que gastam cerca de 30 horas por semana na web.

Ciente deste movimento no mundo corporativo, a ESPM lança a Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão e Marketing Digital direcionada a profissionais, executivos, gestores das áreas de comunicação, marketing e tecnologia da informação que buscam aprofundar conhecimentos neste nicho de mercado e compreender as novas possibilidades de negócios digitais.

O programa tem o diferencial de juntar os conceitos de gestão e negócios com as habilidades e possibilidades de criar soluções criativas nas diferentes áreas do marketing digital. Temas como móbile marketing, search marketing, as redes sociais e e-commerce serão discutidos em sala de aula, além dos alunos também terem uma visão completa de quem é este consumidor digital, o que ele procura e como encontrar a melhor forma de atendê-lo.

As inscrições para o curso de Pós-Graduação em Gestão e Marketing Digital estão abertas até o dia 01 de março de 2011. A carga horária é de 360 horas-aula com duração aproximada de 03 semestres letivos.

Serviço:
Pós-Graduação em Gestão e Marketing Digital
Campus Pós-Graduação – Rodolfo Lima Martensen
Rua Joaquim Távora, 1240 – Vila Mariana – SP
Término das inscrições: 01 de março de 2011
Início das aulas: 14 de março de 2011
Aulas: 2ª e 4ª feiras das 19h às 22h40

Sobre a ESPM
A Escola, fundada em outubro de 1951, por Rodolfo Lima Martensen, nasceu como “Escola de Propaganda de São Paulo”, e contou com o apoio decisivo de um grupo de publicitários da época e de Pietro Maria Bardi, diretor do Masp. No ano seguinte, a primeira turma de alunos ingressava na escola. A ESPM é uma instituição sem fins lucrativos, considerada centro de excelência no ensino de Propaganda, Marketing, Administração de Empresas, Design, Gestão, e Negócios Internacionais. Atualmente, está presente em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Brasília.

Via:designinforma

Pesquisa da Giovanni+Draftfcb identifica as diferenças dos consumidores de notícias 11, 11, 2010

Posted by varall in mídias sociais.
add a comment

BRASILEIROS INFORMADOS SE DIVIDEM ENTRE OS PERFIS
DATALIMITS, DATAHOLICS E DATASPECIALISTS

Como as pessoas recebem informações num mundo em que a velocidade atropela a atualização dos fatos com o excesso de variadas fontes?
Como o brasileiro mantém-se informado, independentemente do meio, da forma, do local ou da idade? Foi o que revelou a pesquisa qualitativa realizada no Rio de Janeiro com homens e mulheres, com idades entre de 16 a 60 anos, das classes A e B, através do Mind & Moods & Moments, ferramenta pertencente à Giovanni+Draftfcb. O resultado identificou três perfis de consumidores de notícias: os datalimits, os dataholics e os dataspecialists.

Os datalimits são as pessoas que entendem que é impossível saber tudo que acontece e por isso passam a ser mais seletivas e não sofrem por não saberem “tudo” o tempo todo. Em geral, são as pessoas com mais idade, que nasceram num mundo com menos excesso e buscam mais a qualidade do que a quantidade ou rapidez. Vale lembrar que esse consumidor também está on-line. São pessoas curiosas e atentas, mas que controlam a ansiedade e não acreditam que a velocidade é tudo.
– Frases: “O tempo é um só, as mídias são muitas, eu sei que não dou conta de tudo e isso não é um problema.” “Eu leio as manchetes e depois vou ao que interessa.” “A mídia impressa tem fontes mais seguras.” “A internet tem um problema com a credibilidade.”

Os dataholics em geral são os mais jovens. Altamente conectados à internet, eles dominam as ferramentas de informação e se entregam à angústia de estar o tempo todo buscando. Não se perdoam por não saber o que está acontecendo, não importa a relevância do fato. Para esse grupo não é preciso só saber, é preciso saber na hora! Adoram quando percebem que algo nasceu na web para então chegar à mídia impressa. A noção de tempo ganha novas definições: vidas, milênios, dias passam a ser apenas alguns poucos segundos.
– Frases: “Vinte minutos de bobeira e você não entrou no Facebook? Perdeu a vida inteira!” “Essa palavra ‘proibir’ na internet é quase proibida.” “Se tá na internet, pra mim não é ilegal.” “Hoje a necessidade da rapidez, do dinamismo, é muito grande.”

Já os dataspecialists dominam tanto as ferramentas como a informação. Os blogueiros entram nesse nicho, proveem informação e têm seus métodos próprios de busca e fontes confiáveis. Recebem news de centenas de blogs nacionais e internacionais. Para um blogueiro é imperdoável não saber o que está bombando na internet.
– Frases: “Facilidade de acesso não significa que é possível ler tudo.” “É fundamental estar informado.” “Um dos diferenciais da internet é você querer procurar algo e achar no minuto seguinte.”

Essa velocidade contemporânea da informação trouxe duas consequências constatadas pela pesquisa: todo mundo se diz eclético e não existe mais silêncio.

A informação chega até para quem não tem interesse em recebê-la. E domingo é considerado o “Dia da Informação”, em que aumentam a compra de revistas e jornais e as conexões da internet. Além disso, o Brasil é líder mundial no Orkut e possui 8,8 milhões de usuários no Facebook, a terceira rede social mais acessada no país.

via: Comunicação Giovanni+Draftfcb