jump to navigation

ENTREVISTA – Zamir Mustafá 17, 05, 2010

Posted by Lau Franco in Entrevista.
trackback

Boa segunda-feira pra gente, amigos e leitores!

A entrevista do mês é com Zamir Mustafá, atendimento da Tape Publicidade. Zamir nos conta como foi o começo da sua carreira e responde algumas perguntas que foram enviadas pelos leitores.

Não deixem de participar, comentando, mandando perguntas e sugestões de entrevistados. O blog é de vocês!

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

VARAL -Como você começou sua carreira?

Zamir Mustafá – Comecei a trabalhar na área há 15 anos como redator.A primeira agência na qual trabalhei foi a Pretexto Publicidade.Na época, atendíamos clientes nos mais diversos segmentos: produtos de limpeza, café, drogaria, entre outros.Gostava bastante de publicidade, mas não tinha noção do funcionamento de uma agência.Achava que publicidade e marketing eram a mesma coisa.Certa vez, em uma produção de um comercial da acadêmia de um amigo, conheci a Ângela Premoli, conversando, ela me disse que estavam precisando de redator e me encaminhou para a Pretexto. Estava no lugar certo, no momento certo. Fiz um teste que durou uma semana e, na semana seguinte, já estava trabalhando.

Leitor-  Cite uma campanha que tenha marcado seu portifólio?

ZM- Vou ser bem sincero, comecei a guardar meus trabalhos nos primeiros 5 anos, depois relaxei.Se você me pedir pra mostrar o que eu tenho guardado, significa quase nada levando em consideração o tempo que estou no mercado.Tem alguns trabalhos que eu tinha até esquecido que tive participação.É difícil eleger apenas uma campanha, todas foram produzidas em momentos diferentes e cada uma tem um significado.Posso citar campanhas como a do lançamento do guaraná Tauá, a primeira campanha das Drogarias Santo Remédio, campanhas para a Prefeitura de Manaus, entre outras. A melhor parte de fazer um trabalho criativo e você enxergar a satisfação do cliente através de números, é fazer a marca do cliente ser reconhecida e respeitada no mercado. Isso não tem preço.

Leitor –  Com quais profissionais locais você gostaria de trabalhar? ( Sem passagem pela Tape)

Desculpa, mas tenho medo de cometer uma injustiça.Posso citar alguns que já começaram a fazer “barulho” no mercado: Diego Hutchings, Victor Israel, Robson Souza, Isabel Holanda, Márcio Alexandre, Beatriz Beraldo, Bruno Cardoso, Dan Israel e muitos outros.

VARAL – Você acha que a publicidade do Amazonas esta criando a sua identidade ou ainda falta alguma coisa?

Já não estamos tão longe dos grandes mercados. Cada vez mais, profissionais do Amazonas estão se especializando e criando sua própria identidade.

Leitor – Em Manaus e em todo Brasil a função designer e  diretor de arte se fundem, e um acaba fazendo a função do outro. Qual a sua opinião?

Acredito que os dois têm valores diferentes dentro de uma agência.O diretor de arte trabalha de uma forma mais global, ele aprende a lidar na faculdade com outras funções dentro de uma agência.Ele consegue ir além da Direção de Arte e ter noção de como os outros setores da agência estão funcionando no momento da campanha. O designer trabalha de uma forma mais direcionada, ele é minucioso na escolha de uma tipografia, na estética do anúncio.O ideal para uma agência e ter os dois trabalhando juntos.

Leitor- É fato que muitas agências de publicidade em Manaus não têm o mínimo respeito pelos profissionais da área de criação, por ainda insistirem no seguinte pensamento: “eu não vou pagar o que ele pede, pois eu consigo mais barato… e mais um estagiário faz o mesmo trabalho que um profissional.” Já trabalhei em agências que agem dessa forma, a minha pergunta é: como mudar essa realidade triste, para que o profissional de criação seja valorizado?

ZM – A agência que pensa dessa forma está redondamente enganada e está fadada ao fracasso.A criação é a alma da agência, entregar um trabalho importante para um estagiário desenvolver com o pensamento que ele “cobra mais barato” é perigoso.O estagiário é um profissional que está começando e, na maioria das vezes, ainda nem saiu da academia.tem pouca noção de planejamento estratégico, estética, não conhece a realidade do mercado. Tudo tem seu tempo e, um dia, com empenho, o estagiário chegará ao seu objetivo.Às vezes comparo esse fato com algumas situações que acontecem no mercado.A velha e cansada estória do empresário colocar a filha, sobrinha, vizinha para participar da campanha, achando que assim estará economizando.Acredito que, com união dos profissionais de criação e um sindicato que funcione, consigamos reverter esse quadro.Um grande passo já foi dado. O Clube de Criação do Amazonas, aos poucos está saindo do papel.

VARAL – Em sua opinião, o que falta para o mercado publicitário local ser mais competitivo quando comparado com outros cenários nacionais

ZM – Nosso maior problema hoje é a  falta de profissionalismo no mercado, em que agências sem estrutura cobram preços irrisórios do clientes, deixando o mercado enfraquecido.Muitos empresários preferem ter descontos financeiros no lugar de uma campanha de publicidade segmentada e profissional.Alguns não enxergam a publicidade como investimento, não percebem a força de uma marca e a importânciade planejar a comunicação da empresa.Somos um grande estado, mas vivemos ainda com mentalidade de cidade pequena.

VARAL –  No Brasil muitos anunciantes já direcionam verba para ações na internet e, nosso mercado, apesar de ter a característica de trabalhar com ações que tragam resultados a curto prazo, anda não explora a internet em toda a sua potecialidade. Como você vê o futuro da direção de arte para mídias on-line no Amazonas?

ZM – É uma questão de tempo apenas. A Internet e suas aplicações midiáticas, desde sites e redes sociais são uma determinante. É PRECISO fazer parte da Internet. Fugir disto é perder o bonde da história recente da comunicação e, mais praticamente, clientes e dinheiro. Cabe ao profissional da área capacitar-se, informar-se e dominar o universo. Caso contrário, também estará fora de mercado.

VARAL – Fale um poco sobre seu processo criativo? Quais as suas  referências?

ZM – O profissional deve ser, acima de qualquer coisa, antenado com tudo o que acontecem ao seu redor.A informação é o combustível para um bom publicitário. Ele dever ler bastante, gostar de cinema, fotografia, artes, música.Deve ser curioso e interessado por todas as áreas da agência e não ter preconceito que nenhum tipo de informação.Acredito que o melhor processo criativoé aquele que você sai a campo para estudar o comportamento, as manias, modo de se expressar do público em questão. O Amazonas é muito particular nesse quesito.Esteticamente falando, procuro muitas referências na internet, sites específicos de texturas, tipografia, etc…A idéia pode sair de um papel de presente, imagina das possibilidades que o mundo virtual te dá. Sempre deixo claro para os meus alunos que referência e diferente de cópia.Referência é estar por dentro das tendências, o que está sendo utilizado nos grandes mercados, o que está sendo absorvido pelos consumidores.

Anúncios

Comentários»

1. Sheila Benjamin - 17, 05, 2010

Digo que trabalhar com o Zamir Mustafa é um privilégio profissional. Já estou ao lado dele há três anos aqui na Tape e classifico essa convivência como um grande crescimento na minha rotina de trabalho. Valeu Zama!

2. rayanna moreira - 17, 05, 2010

Excelente entrevista, Varal!! Sabe muito o Zamir!! 😀

3. Erick Costa - 17, 05, 2010

Isso aí cara, muito do que você falou aí é bem verdade. O que falta pra esse mercado é profissionalismo, tanto por parte do cliente quanto por parte das agências. Boas agências não são agências grandes; boas agências são as que conseguem entregar aos seus clientes soluções sob medida para seus problemas. Uma boa idéia bem executada vale muito mais que um conceito fraco superproduzido.

4. carol - 17, 05, 2010

Muito bacana a entrevista e a visão de mercado dele. É isso aí, publicidade e comunicação tem que deixar de ser prostituída por empresas não profissionais.

5. André Castro - 17, 05, 2010

Zamir, parabéns pela sua ótima visão do mercado publicitário manauara, sei que se o espaço fosse maior você teria muito mais á falar. Mas, melhor que falar é fazer, pelo que conheço de seu trabalho você manda bem, parabéns mais uma vez!!!!

Valew !!!!!

6. Johane Gonçalves - 17, 05, 2010

Sobre o Zamir, não tenho a comentar sou muito suspeito para tecer elogios e falar de sua competência. Parabéns ao Varal.

7. InaPongelupe - 21, 05, 2010

Muito Bacana!!!! Parabenz zamir!!
;D
o/

8. Victor Israel - 21, 05, 2010

Quanto orgulho. Sou fã do Zama como diz a Sheila.

Parabéns e obrigado por me citar. Quanta honra.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s